INFARMED aposta em «mostrar a cara» da ilegalidade 0 510

No espaço de uma semana multiplicaram-se os alertas do INFARMED para a ilegalidade de produtos encontrados num mercado paralelo aos circuitos legais. Fonte do INFARMED explicou-nos porquê.

Durante os últimos dias, foram um total de dez as comunicações sobre produtos que estão fora da legalidade, dada a sua composição – substâncias ativas com efeito farmacológico que apenas os medicamentos podem conter – e a não autorização dos mesmos no mercado português.

Fonte do INFARMED explicou ao NETFARMA que esta comunicação sucessiva não é um acaso. Faz parte de uma estratégia de comunicação que visa proporcionar «contacto e consciencialização de quais os produtos ilegais, pelas diversas entidades e utentes». Procura-se, por assim dizer, «dar a cara» destes produtos, isolar a informação de cada um e também divulgar a imagem da embalagem para que sejam mais facilmente identificados e percebidos. Tal como nos foi revelado, esta tem sido uma estratégia de sucesso com feedbacks positivos.

No decorrer do protocolo da INFARMED com a Autoridade Tributária e Aduaneira, têm sido apreendidos produtos ilegais, especialmente para “tratar” obesidade, emagrecimento, hipertensão e disfunção erétil.

Envie este conteúdo a outra pessoa