Indiana Jones contra a Covid? 781

Há uma cena no filme “Os salteadores da Arca Perdida” em que o protagonista, Indiana Jones, é desafiado por um inimigo que faz algumas acrobacias com uma enorme espada. O herói, ao contrário do expectável, responde com um simples tiro.

A cena tornou-se uma das mais adoradas do filme e uma verdadeira referência, pois marca uma clara diferença em relação ao herói clássico. Aquela cena não só nos conquista pela surpresa, como acaba por definir a personagem principal do filme: alguém que, sendo um apaixonado, não deixa de ser prático e simples no modo de olhar a realidade. Um herói mais autêntico.

O curioso é que aquele não era, de todo, o plano para as filmagens. Estavam previstas as intrincadas cenas usuais nestas situações, com uma luta prolongada. No entanto, naquele dia, Harrison Ford estava com uma enorme indisposição intestinal e incapaz de realizar o esforço físico necessário e, por isso, a solução foi simplificar.

Para além de poder ser olhada como um ensinamento para a vida – muitas vezes, aquilo que parece ser um contratempo é apenas o caminho para uma realização mais grandiosa -, esta história revela-nos, ainda, a importância de se ser autêntico e simples, mas sem perder a paixão. Tudo coisas importantes quando se quer construir uma marca forte. Tudo coisas importantes, e a recordar, nesta batalha difícil que o mundo atravessa.

P.S.: Um obrigado especial ao Frederico Roberto, diretor criativo da Interweave, que, através de um dos seus magníficos posts, me relembrou esta história.

João Barros
Professor Convidado na Escola Superior de Comunicação Social e Investigador no Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Envie este conteúdo a outra pessoa