Gripe: 10% das vacinas administradas em 2.000 farmácias 469

De acordo com o secretário de Estado-Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, dez por cento das vacinas contra a gripe destinadas aos idosos vão poder ser administradas em 2.000 farmácias do país, que vão trabalhar em complementaridade com o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Além da vacinação nos centros de saúde este ano, cerca de 10% das vacinas reservadas à população com mais de 65 anos poderão ser administradas em 2.000 farmácias de todo o país graças também a um esforço e empenho” da Associação Nacional de Farmácias e da Associação de Farmácias de Portugal, “em regime de complementaridade ao Serviço Nacional de Saúde”, explicou António Lacerda Sales.

A informação foi avançada na conferência de imprensa diária sobre a covid-19, em dia de começo da primeira fase de vacinação contra a gripe.

Esta primeira fase da campanha “Vacine-se por si, vacine-se por todos” pretende chegar de “forma muito particular aos profissionais de saúde, cuja necessidade de proteção é este ano ainda mais necessária, mas também aos idosos, às grávidas aos doentes crónicos e a todos os que devem ser protegidos na primeira e na segunda fase da vacinação”, que começa a 19 de outubro.

António Lacerda Sales aproveitou para destacar as ordens dos Enfermeiros (OE), dos Farmacêuticos (OF) e dos Médicos (OM) que em conjunto com o Ministério da Saúde estão a trabalhar em “prol do sucesso desta campanha vacinal”.

“A pandemia tem-nos ensinado muito sobre união. Tem sido através do esforço de todos que temos conseguido ultrapassar muitos dos desafios que nos têm sido colocados. Também em matéria de vacinação contra a gripe estamos outra vez todos juntos em prol do sucesso desta campanha vacinal que será o sucesso do país”, salientou o secretário de Estado-Adjunto e da Saúde.

António Lacerda Sales indicou ainda que no total são dois milhões de vacinas, mas que estas chegarão em tranches. “As pessoas não serão vacinadas todas de uma vez, é um processo organizativo dos cuidados de saúde primários que decorrerá com serenidade até ao final do ano”.

Segundo Graça Freitas, também presente na conferência de imprensa, foram disponibilizadas 335 mil doses de vacinas nesta primeira fase da campanha de vacinação, que se destinam aos profissionais de saúde que prestam serviços ao público, grávidas e idosos residentes em lares.

Relativamente aos lares, Graça Freitas admitiu que “é a logística mais complexa”, explicando que os centros de saúde se organizam com os lares e com as unidades de cuidados continuados para vacinar os residentes e os profissionais, e que muitas vezes são seus próprios enfermeiros que administram as vacinas fornecidas pelas autoridades de saúde.

Envie este conteúdo a outra pessoa