Farmácias vacinaram menos 64 mil portugueses 340

De acordo com a HMR, multinacional portuguesa de informação e estudos de mercado de produtos farmacêuticos, a rede de farmácias bateu o seu record de dispensa de vacinas da gripe no primeiro dia da época vacinal deste ano, para depois faltarem vacinas para responder à procura.

No dia 19 de Outubro, primeiro dia da época vacinal, 67 mil portugueses vacinaram-se com recurso às farmácias.

A dispensa de vacinas da gripe registou um crescimento de 21% na primeira semana da época vacinal, em relação ao mesmo período do ano passado.

Contudo, até ao final do mês de Outubro, foram menos 64 mil os vacinados, em comparação com 2019, por esta mesma altura, num total de 234 mil.

Após um bom inicio, a situação inverteu-se com as farmácias a não disporem de vacinas para satisfazer todos os pedidos.

Segundo comunicado enviado, João Norte, CEO da HMR, indica que os “dados indiciam que o primeiro stock de vacinas das farmácias está tecnicamente esgotado”.

“O nosso estudo de mercado confirma que se regista um crescimento exponencial e inédito da procura de vacinas da gripe nas farmácias, por parte da população portuguesa”, acrescentando que “a rede de farmácias vai receber um segundo fornecimento, de 210 mil vacinas, na segunda quinzena de Novembro, insuficiente para satisfazer todos os pedidos”.

Lembrar que a vacina da gripe faz parte do Plano Nacional de Vacinação, tendo o Estado adquirido este ano um recorde de dois milhões de doses. As farmácias só conseguiram garantir 440 mil doses, número máximo que lhes foi disponibilizado pelas empresas que comercializam em Portugal vacinas da gripe. No ano passado, de acordo com a HMR, as farmácias obtiveram 600 mil doses e satisfizeram a procura de 543 mil portugueses.

Envie este conteúdo a outra pessoa