Eleições Ordem Farmacêuticos: Lista de Candidatos 0 484

No próximo dia 9 de fevereiro serão as eleições para os órgãos nacionais, regionais e colégios de especialidade da Ordem dos Farmacêuticos (OF). Os farmacêuticos portugueses vão escolher os seus representantes para o triénio 2019-2021.

Ana Paula Martins, atual bastonária, é candidata única e, pela primeira vez, os farmacêuticos vão poder votar eletronicamente.
O prazo para apresentação de candidaturas terminou a 20 de dezembro, tendo as Comissões Eleitorais aprovado e sorteado as listas candidatas aos diferentes órgãos.

A nível regional, apenas a Secção Regional do Norte apresenta duas listas candidatas, lideradas por José Luís Nicolau (Lista C) e Franklim Marques (Lista D); no centro, a única lista candidata aos órgãos desta Secção Regional é encabeçada por Anabela Mascarenhas (Lista B); enquanto na Secção Regional do Sul e Regiões Autónomas, Luís Lourenço lidera também a única lista candidata (Lista E), lista que inclui os candidatos a Delegados Regionais dos Açores e da Madeira – Ana Margarida Martins e Tiago Magro, respetivamente.

Nas seis áreas de especialização conferidas pela OF, apenas no Conselho do Colégio de Especialidade de Farmácia Hospitalar se registam duas listas candidatas, lideradas por Paula Campos (Lista I) e Patrocínia Rocha (Lista J). Nas especialidades de Análises Cínicas e de Genética Humana, Assuntos Regulamentares e Indústria Farmacêutica, os atuais presidentes – Rui Pinto (Lista F), Pedro Freitas (Lista G) e Nuno Moreira (Lista L), respetivamente – recandidatam-se. Também o Conselho do Colégio de Especialidade de Farmácia Comunitária regista uma única lista candidata, liderada por Carolina Mosca (Lista H).

Com um universo total de 12.917 eleitores, o sufrágio tem início a partir de 14 de janeiro, quando os farmacêuticos começam a receber os boletins para votação por correspondência, e em que se ficará disponível a plataforma para votação eletrónica. A votação presencial fica reservada para o dia 9 de fevereiro, nas mesas de voto situadas em cada uma das Secções e Delegações Regionais da OF.

«Temos fundadas expetativas numa participação massiva dos farmacêuticos portugueses neste ato eleitoral. A OF fez um importante esforço para que todos os seus membros possam exercer o seu direito de voto», revelou o presidente da Mesa da Assembleia Geral da OF, Jorge Nunes de Oliveira, também presidente da Comissão Eleitoral Nacional.

«A introdução do voto eletrónico elimina barreiras geográficas e temporais que possam impedir os colegas de fazer as suas escolhas. A solução contratada à empresa Multicert garante essa acessibilidade, mas também a confidencialidade e segurança em todo o processo, além da experiência em atos eleitorais de outras instituições, designadamente de Ordens profissionais», explicou o responsável da OF.

Envie este conteúdo a outra pessoa