Ébola: Primeira vacina experimental obteve resultados positivos 155

Ébola: Primeira vacina experimental obteve resultados positivos

27 de novembro de 2014

A primeira vacina experimental contra o vírus Ébola a ser submetida a um ensaio clínico nos Estados Unidos foi bem tolerada e desencadeou uma boa resposta imunitária, demonstram os primeiros resultados ontem divulgados, noticiou a “Lusa”.

«A propagação sem precedentes da atual epidemia de Ébola na África Ocidental levou a uma intensificação dos esforços para desenvolver vacinas seguras e eficazes que permitam deter este flagelo e desempenhar um papel crucial na prevenção de futuras grandes epidemias», sublinhou o médico Anthony Fauci, diretor do Instituto das Alergias e Doenças Infetocontagiosas (NIAID).

O responsável não precisou, contudo, quando é que esta vacina estará pronta para ser distribuída.

«Com base nos resultados positivos do primeiro ensaio clínico desta vacina (fase 1), prosseguimos os nossos esforços de forma acelerada para realizar ensaios com um maior número de pessoas com vista a comprovar a eficácia para impedir a infeção com o vírus Ébola», indicou.

De acordo com Fauci, o NIAID tentará efetuar tais ensaios clínicos de fases 2 e 3 na África Ocidental em 2015, e as conversações com os responsáveis da Libéria e de outros países, como a Serra Leoa e a Guiné-Conacri, estão avançadas.

A vacina, batizada como ChAd3, contém elementos genéticos de duas estirpes do vírus Ébola (Sudão e Zaire) que são transportadas por um adenovírus responsável pela constipação nos chimpanzés, um agente inofensivo para os seres humanos.

Desenvolvida pelo NIAID e pelo laboratório britânico GlaxoSmithKline (GSK), foi testada em 20 voluntários saudáveis com idades entre os 18 e os 50 anos, na clínica dos Institutos Nacionais da Saúde (NIH), de que faz parte o NIAID.

Estes primeiros resultados encontram-se publicados online na revista médica “New England Journal of Medicine”.

Envie este conteúdo a outra pessoa