Dívidas dos hospitais voltam a crescer 55 milhões em janeiro 119

Dívidas dos hospitais voltam a crescer 55 milhões em janeiro

26-Fev-2014

As dívidas dos hospitais do SNS aos fornecedores voltaram a agravar-se, apesar das medidas que o Governo implementou no final do ano.

As dívidas dos hospitais-empresa agravaram-se em 55 milhões de euros no mês de janeiro face ao mês anterior, de acordo com a síntese de execução orçamental do mês de Janeiro, divulgada pela Direção-Geral do Orçamento.

As chamadas arrears (dívidas por pagar há mais de 90 dias e aquelas que contam para efeitos do programa da troika), vieram sempre a cair ao longo do ano passado, atingindo os 611 milhões de euros em dezembro, altura em que o Ministério da Saúde levou a cabo mais um programa extraordinário de regularização de dívidas no valor de 432 milhões de euros e injetou outros 400 milhões no capital dos hospitais.

Contudo, no primeiro mês de 2014, as dívidas vencidas voltaram a crescer para os 665 milhões de euros, apontou o “Diário Económico”. Tanto o FMI como a Comissão Europeia, nos relatórios sobre a 10ª avaliação ao programa de ajustamento conhecidos a semana passada, voltaram a apontar o dedo à dificuldade dos hospitais estancarem a acumulação de novas dívidas. Será mesmo criada uma unidade de monitorização das arrears na Saúde, que reportará diretamente ao secretário de Estado do Orçamento, na tutela das Finanças.

Envie este conteúdo a outra pessoa