Covid-19: Vacinação da Feira regressa ao Europarque 91

O centro de vacinação, contra a covid-19, em Santa Maria da Feira vai voltar a funcionar, esta quarta-feira, no centro de congressos Europarque.

Este centro de vacinação pretende vacinar, pelo menos, os 139.000 habitantes do concelho, do distrito de Aveiro.

No final de setembro, quando o ritmo de vacinação diminuiu, a coordenação do processo foi confiada ao Estado, a população passou a ser inoculada no Auditório de Santa Maria de Lamas, mas o serviço prestado nesse local foi acumulando críticas, pelo que autarquia, proteção civil e serviços de saúde decidiram agora regressar ao centro de congressos.

“Os grandes responsáveis pela vacinação são as autarquias e só agora é que começam a perceber realmente o papel que os municípios tiveram em todo este processo”, indicou o presidente da Câmara da Feira, Emídio Sousa, à agência Lusa.

O autarca acrescentou ainda que considera “incontestável” o papel dos profissionais de saúde na vacinação dos portugueses, mas sublinhou que “as autarquias é que assumiram a responsabilidade local por todo o processo, em termos de logística, recursos humanos, etc”.

Foram esses e outros aspetos, aliás, que falharam em Lamas. “As coisas não estavam a funcionar bem porque as condições físicas do espaço não eram as ideais, o edifício não era cómodo, os períodos de espera estavam a ser muito prolongados e nem as vacinas eram em quantidade suficiente”, explicou Emídio Sousa.

A câmara municipal negociou então com a tutela o regresso do dispositivo ao Europarque, onde “é consensual que o trabalho anterior teve excelentes resultados e tudo correu extraordinariamente bem”.

“Como já não há a mesma premência na vacinação e o Europarque também precisa de espaço para os eventos que lá tem a decorrer, desta vez vamos ocupar uma secção mais pequena, mas de certeza que as pessoas se vão sentir na mesma muito melhor do que em Lamas”, indicou o autarca.

Esta deslocação do serviço vai implicar “um aumento das despesas” da autarquia, porque, embora contando com os profissionais do Agrupamento de Centros de Saúde da Feira e Arouca, e com o apoio de uma equipa de voluntários, a vacinação no centro de congressos também envolve o trabalho de funcionários municipais e despesas energéticas acrescidas.

Lembrar que a vacinação na autarquia começou por ser no Cineteatro António Lamoso, em fevereiro, e depois foi transferida para o Europarque, em março.

Envie este conteúdo a outra pessoa