Covid-19: OMS solicita aumento na produção de dexametasona 414

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu aos laboratórios farmacêuticos para aumentarem a produção do medicamento anti-inflamatório dexametasona, devido à grande procura que o fármaco teve devido à covid-19.

A informação foi avançada pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante uma videoconferência de imprensa a partir da sede da organização, em Genebra, na Suíça, onde indicou que a procura do medicamento anti-inflamatório esteróide aumentou, depois de dados preliminares de um estudo realizado no Reino Unido terem revelado o efeito benéfico do fármaco, ao reduzir a mortalidade de doentes com covid-19 que têm dificuldade em respirar e precisam de receber oxigénio ou estar ligados a um ventilador.

Para o diretor-geral da OMS, “o desafio, agora, é aumentar a produção e distribuir rapidamente, e de forma equitativa, o dexametasona em todo o mundo, focando-nos onde é mais necessário”, afirmou.

“É um medicamento barato, existem muitos fabricantes em todo o mundo que podem acelerar a produção”, acrescentou.

Tedros Adhanom Ghebreyesus apelou ainda para os países serem solidários e trabalharem “juntos” para que o fármaco “chegue aos países e aos doentes mais necessitados”.

Relativamente ao medicamento, o diretor-geral da OMS, sublinhou que o dexametasona “pode salvar doentes em estado grave”, mas apenas deve ser administrado a estes pacientes e sob “supervisão clínica”.

Envie este conteúdo a outra pessoa