Covid-19: Medicamento da Pfizer reduz em quase 90% risco de hospitalização e de morte 243

A Pfizer, anunciou que o seu medicamento antiviral experimental contra a covid-19 reduz em cerca de 90% o risco de hospitalização ou morte em pacientes com comorbilidades.

Através de comunicado, a empresa anunciou divulgou os resultados preliminares do seu estudo com o novo medicamente antiviral, que envolveu 775 adultos.

Os pacientes que receberem o medicamento da Pfizer em conjugação com outro antiviral logo após manifestarem sintomas da doença, registaram uma redução e 89% na taxa de hospitalizações ou morte após um mês, por comparação com o grupo de pacientes que tomou placebo.

Menos de 1% dos pacientes que tomaram o medicamento precisou de ser internado e nenhum morreu. No grupo e comparação, 7% das pessoas foram hospitalizadas e sete morreram.

Os participantes neste estudo não foram vacinados, apresentavam sintomas e covid-19 leves a moderados, e foram considerados de risco elevado em termos de internamento devido aos problemas de saúde que apresentavam como obesidade, diabetes ou doenças cardíacas.

Um grupo independente de especialistas, que monitorizou o estudo, aconselhou a que este fosse interrompido mais cedo devido ao facto de o padrão de resultados provisórios revelar uma taxa de benefício tão elevada.

A empresa avançou ainda, na nota divulgada, que vai avançar com o pedido à Agência do Medicamento norte-americana (FDA na sigla em inglês) e aos reguladores internacionais para que autorizem a utilização do seu medicamento o mais rapidamente possível.

Envie este conteúdo a outra pessoa