Covid-19: Kevzara (sarilumab) trata primeiro doente 788

Através de comunicado, a Sanofi anunciou que foi tratado o primeiro doente fora dos EUA como parte de um programa global de estudos clínicos para o Kevzara (sarilumab) em doentes hospitalizados com covid-19 grave.

O programa foi iniciado em Itália, Espanha, Alemanha, França, Canadá, Rússia e Estados Unidos.

“O Kevzara inibe a IL-6, que desempenha um papel importante na resposta inflamatória do sistema imunológico que causa a síndrome de compromisso respiratório agudo observada em infeções graves por covid-19”, indica nota divulgada.

A Sanofi lidera os testes fora dos EUA, enquanto a Regeneron lidera os testes nos EUA. Ambas as empresas continuam a colaborar com as autoridades de saúde de todo o mundo para garantir a abrangência do estudo a mais locais.

“A Sanofi e a Regeneron estão a trabalhar incansavelmente para iniciar rapidamente testes em todo o mundo, que ajudarão a determinar se o Kevzara poderá desempenhar um papel na abordagem da crise de saúde global da covid-19. Estes estudos clínicos vão fornecer dados importantes para determinar se o Kevzara melhora as complicações das pessoas infetadas com covid-19 em risco de vida, combatendo as respostas inflamatórias hiperativas nos pulmões quando atingidos pelo vírus”, explica a nota.

“Além deste estudo clínico, com o objetivo de ajudar doentes críticos de covid-19, continuamos a produzir vacinas para a prevenção de doenças, e a desenvolver esforços para fornecer outros medicamentos importantes que podem ajudar doentes atingidos por este coronavírus”, informa a Sanofi.

De salientar que a “utilização de Kevzara para tratar os sintomas da covid-19 é experimental e não foi avaliada por nenhuma autoridade reguladora”, esclarece a farmacêutica.

Envie este conteúdo a outra pessoa