Covid-19: Infarmed e DGS recomendam suspensão do uso de hidroxicloroquina 275

Depois da Organização Mundial de Saúde (OMS) ter avançado com a recomendação de suspensão do tratamento com hidroxicloroquina em doentes com covid-19, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. (Infarmed) e a Direção-Geral da Saúde (DGS) decidiram fazer o mesmo.

Estas decisões foram tomadas na sequência da publicação de dados na revista cientifica “The Lancet” sobre o ensaio clínico global Solidarity, que questionam a segurança e a eficácia deste medicamento. O artigo referia um estudo com mais de noventa mil doentes com covid-19, em que os investigadores referem não ter conseguido confirmar o benefício da hidroxicloroquina ou da cloroquina nestes doentes. Pelo contrário, apontam um acréscimo de efeitos adversos potencialmente graves, incluindo um aumento da mortalidade.

Neste sentido, a OMS decidiu suspender os ensaios clínicos em curso, até nova avaliação em junho.

Contudo, tanto o Infarmed como a DGS alertam que esta suspensão do tratamento com este medicamento prende-se somente a doentes com covid-19. Os doentes que estão a ser tratados com hidroxicloroquina para outras patologias, doenças autoimunes como lúpus eritematoso sistémico, artrite reumatóide e malária, para as quais estas moléculas estão aprovadas, não devem interromper o seu tratamento, que nestas situações se mantém seguro, desde que devidamente acompanhado pelo médico assistente.

Envie este conteúdo a outra pessoa