Covid-19: Estudo indica que vacina chinesa Coronavac é “segura” 131

Segundo um estudo publicado na revista cientifica “The Lancet“, a Coronavac, potencial vacina chinesa contra a covid-19, é “segura” e induziu resposta de anticorpos em 97% dos voluntários saudáveis testados.

Esta primeira fase dos testes foi realizada pelo Centro Sinovac Biotech de Pequim, na província de Jiangsu (China), com pessoas sem histórico médico e que não haviam viajado para áreas com alta incidência da covid-19.

Os resultados preliminares são provenientes de um ensaio clínico aleatório da Coronavac, em 744 voluntários entre os 18 e 59 anos, realizada por uma equipa chinesa.

Os dados revelaram que as respostas de anticorpos podem ser induzidas 28 dias após a primeira imunização, administrando duas doses da vacina com 14 dias de intervalo. Para além disso, foi identificada a dose ideal para gerar as respostas imunológicas mais altas nas fases um e dois dos testes, enquanto os efeitos secundários desapareceram em 48 horas.

Os cientistas indicaram que a fase três será “crucial” para determinar se a resposta imunológica gerada pela Coronavac é suficiente para proteger contra a infeção por SARS-CoV-2.

Para além disso, é necessário realizar-se mais investigações em faixas etárias diferentes, assim como em pessoas que padeçam de uma condição médica prévia.

A vacina pode ser armazenada num frigorífico padrão entre 2 e 8 graus, algo típico em muitos imunizantes já existentes, como da gripe. Pode também permanecer estável durante três anos, se bem armazenada, o que é uma vantagens para a sua distribuição em regiões onde o acesso à refrigeração é difícil.

Envie este conteúdo a outra pessoa