Covid-19: EMA recomenda dexametasona em casos graves 395

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) recomendou o uso da dexametasona, um corticoesteroide, para o tratamento dos casos graves de covid-19, que exijam a administração de oxigénio.

“Com base nos dados disponíveis, a EMA aprova o uso de dexametasona em adultos e adolescentes (maiores de 12 anos e com pelo menos 40 kg) cuja condição requer a administração de oxigênio”, anunciou a Agência num comunicado citado pela AFP.

“Em pacientes intubados, 29% daqueles tratados com dexametasona morreram após 28 dias de tratamento, em comparação com 41% daqueles que não receberam o tratamento. Em pacientes que receberam oxigênio sem serem intubados, esses números foram de 23% com dexametasona e 26% sem”, indica a EMA no comuicado divulgado.

A EMA indica ainda que “não foi observada redução do risco de morte nos pacientes que não receberam oxigênio”.

Esta decisão vai permitir que as empresas farmacêuticas que fabricam este medicamento solicitem a autorização de comercialização também para o tratamento da covid-19.

Envie este conteúdo a outra pessoa