Covid-19: AstraZeneca e Oxford retomam testes da sua vacina 250

A AstraZeneca e a Universidade de Oxford anunciaram que retomaram os ensaios clínicos da vacina contra a covid-19, após terem sido interrompidos depois de um voluntário do Reino Unido ter sofrido uma reação adversa.

“Os ensaios clínicos da vacina contra o coronavírus da AstraZeneca e da [Universidade] Oxford foram retomados no Reino Unido após a Autoridade Reguladora da Saúde de Medicamentos confirmar a sua segurança”, anunciou a farmacêutica num comunicado.

A vacina, denominada ChAdOx1 nCoV-19, foi considerada uma das mais avançadas das que se desenvolveram em todo o mundo, e está neste momento nas fases finais dos ensaios clínicos, antes de receber a autorização dos organismos reguladores para proceder à imunização da população.

No documento para dar conta da retoma dos testes, a universidade indica que cerca de 18.000 pessoas receberam esta vacina em estudo, como parte dos ensaios clínicos, e que, em testes tão amplos como estes, é esperado que algum dos participantes se possa sentir mal.

“Cada caso deve ser avaliado cuidadosamente” para garantir a segurança da vacina, mas não foi especificada a data da retoma dos ensaios.

“Estamos comprometidos com a segurança dos nossos participantes ao mais alto nível de conduta nos nossos estudos e seguimos de perto a segurança” da vacina, acrescenta o documento.

As provas clínicas no Reino Unido recomeçarão após a conclusão do processo de revisão independente.

Envie este conteúdo a outra pessoa