Consultas para deixar de fumar têm listas de espera de vários meses 365

Saúde 24: Consultas de cessação tabágica devem arrancar até maio de 2016

06 de Novembro de 2015

O serviço de cessação tabágica da linha Saúde 24 deverá entrar em funcionamento até maio do próximo ano e o objetivo é que possa apoiar 50 mil fumadores em três anos através de chamadas telefónicas.

«O nosso algoritmo é de identificação da motivação da pessoa, dos seus níveis de dependência nicotínica e de como está a organizar-se para deixar de fumar», explicou ao “DN” Sérgio Gomes, coordenador da Linha Saúde 24.

O acompanhamento deverá ser feito durante um ano, em oito consultas telefónicas: as primeiras sete ocorrem durante três meses e uma última um ano após a primeira, para averiguar se o utente deixou efetivamente de fumar.

«Encorajamos, sensibilizamos a pessoa para se desviar de locais com muito fumo, damos informações sobre substâncias nicotínicas e os seus efeitos. Ajudamos a pessoa a orientar-se», explica o responsável.

Depois de receberem a primeira chamada, os enfermeiros da Saúde 24 – que vão receber formação para o efeito – avaliam a motivação da pessoa para deixar de fumar e os níveis de dependência. Quem estiver pouco motivado, será encaminhado para uma consulta de cessação tabágica. Se o fumador estiver preparado, deverá ser agendado, no primeiro ou no segundo telefonema, o chamado “dia D”. «Nesse dia ligamos à pessoa para a lembrar», explica Sérgio Gomes. Como são «pró-ativos», os profissionais da linha é que agendam as conversas periodicamente com o utente. Um dos conselhos pode ser para a «pessoa colocar o dinheiro do tabaco de lado após o dia D, por exemplo».

É seguido o modelo usado em Inglaterra, existindo «evidências científicas de que com estas chamadas é possível motivar a pessoa a deixar de fumar». No entanto, há estudos que também mostram que «a adesão é relativamente baixa». A previsão é de que esteja disponível a partir de maio, mas Sérgio Gomes não exclui a hipótese de poder entrar em funcionamento antes. «No âmbito do novo concurso para o centro de atendimento, que terá início em maio de 2016, temos um serviço que deverá apoiar até 50 mil pessoas que queiram deixar de fumar [até maio de 2019]», explicou ao “DN”, acrescentando, no entanto, que «até pode existir já em janeiro».

Envie este conteúdo a outra pessoa