Congresso da OF termina com a mensagem “fazer acontecer” 302

A Sessão de Encerramento do Congresso Nacional dos Farmacêuticos, que decorreu em paralelo com o XIV Congresso Mundial dos Farmacêuticos de Língua Portuguesa, terminou com uma mensagem comum: “fazer acontecer”.

O encerramento contou com o Prof. Hélder Mota Filipe, da Associação de Farmacêuticos dos Países de Língua Portuguesa, presidente da Comissão Organizadora daquele que foi o maior encontro nacional de farmacêuticos e o evento mais alargado do setor farmacêutico lusófono.

Hélder Mota Filipe, pretendeu que este “Congresso fosse uma reflexão dos desafios da próxima época, e onde constassem assuntos transversais e os desafios mais importantes para a classe farmacêutica, mas também politicas de saúde que terão sempre impacto no desenvolvimento da profissão. Uma mensagem que se fez passar de “Abrir Horizontes. Fazer Acontecer”.

E foi o Presidente da Comissão Organizadora do Congresso, a quem a bastonária da Ordem dos Farmacêuticos (OF), teceu os seus principais agradecimentos.

“Todos os projetos têm uma alma – alma danada de energia e de fogo que consome – de alguém que concebe e lidera com um propósito, sempre fazer acontecer, sempre ao serviço da sua Ordem. Senti sempre em si três compromissos desde o primeiro dia em que me candidatei à OF. Como farmacêutico que sempre foi, sempre acreditou que a Ordem se abrisse; como Professor Académico sempre viu na geração de jovens que estamos a ajudar a formar, o nosso futuro; e sempre o senti querer alterar paradigmas, não ficar parado, à espera que a história resolvesse aparecer”, enalteceu Ana Paula Martins.

E foi com um pedido de “que não seja o fim do caminho, nem um agradecimento apenas, mas de uma responsabilidade que queremos passar, depois de fazer acontecer, que continue a abrir caminhos, pois podemos contar consigo, assim como todos os farmacêuticos, para fazer acontecer”, que Ana Paula Martins entregou uma placa comemorativa a Hélder Mota Filipe, com as palavras “Reconhecimento e gratidão dos Farmacêuticos Portugueses”.

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos terminou desejando a todos os farmacêuticos “força, saúde e muita confiança”.

“Desejo a todos força, saúde e muita confiança no futuro porque o futuro vai precisar muito de nós, porque somos farmacêuticos para as pessoas e essas precisam de nós”, indicou Ana Paula Martins.

A última intervenção da noite foi para Catarina Resende de Oliveira, em representação do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que afirmou que “juntos podemos trabalhar e juntos podemos fazer acontecer”.

Envie este conteúdo a outra pessoa