Compreender processo de envelhecimento e doente idoso 172

O Núcleo de Estudos de Geriatria (NEGERMI) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) vai realizar o Curso de Introdução à Geriatria. Composto por três módulos online e um presencial, obedecerá à seguinte estrutura: módulos online decorrem nos dias 28 e 30 de março e 1 de abril. Por sua vez, o módulo presencial realizar-se-á no dia 6 de abril, em Lisboa.

Destinado a Médicos Internos ou Especialistas de Medicina Interna; Médicos de outras especialidades médicas; ou outros profissionais de saúde que prestem cuidados a pessoas idosas, o Curso de Introdução à Geriatria propõe-se a transmitir conceitos básicos de Geriatria úteis na compreensão do processo do envelhecimento e na abordagem clínica do doente idoso.

“Este é um curso que já vai para a 11ª edição. O objetivo deste curso é ensinar e transmitir conceitos que são considerados princípios fundamentais da Geriatria. Em primeiro lugar abordar-se-á as alterações fisiológicas do envelhecimento, e que têm consequências na terapêutica farmacológica. Posteriormente iremos falar sobre a metodologia de avaliação da Geriatria que é a avaliação geriátrica global e as várias síndromes geriátricas”, afirma Sofia Duque, Coordenadora do NEGERMI referindo que “iremos falar, por exemplo, de alterações cognitivas, problemas nutricionais, da instabilidade e quedas”.

Média Internista, Sofia Duque enaltece que a pertinência desta formação se prende com o facto de, no decorrer da prática clínica, ser “comum falhar a avaliação de síndromes geriátricas que não encaixam, exatamente, em doenças específicas”.

“Estas são condições que são multifatoriais e, portanto, associadas a várias condições em simultâneo, mas enquanto ignorarmos a abordagem destas síndromes geriátricas, que não são exclusivas de nenhuma especialidade médica, não estaremos a tratar bem os idosos. Estas síndromes geriátricas são das condições que têm maior impacto na qualidade de vida das pessoas e no seu bem-estar”, frisa ainda a Coordenadora do NEGERMI.

Com uma componente prática, os formandos vão ter oportunidade de consolidar os conhecimentos adquiridos. “A grande mais-valia deste curso, é que o módulo presencial vai permitir a aplicação destes conceitos mais teóricos de um ponto de vista prático, aplicando os vários conceitos a casos clínicos de doentes reais, vai ser um componente presencial e, como tal, vai permitir a discussão interativa, entre os formadores e os formandos”, conclui Sofia Duque.

Para mais informações: https://www.spmi.pt/curso-de-introducao-a-geriatria/

Envie este conteúdo a outra pessoa