Como o Data Analytics e a IA inovam o setor da saúde e da indústria farmacêutica 400

Monitorização remota de pacientes, medicamentos personalizados ou medicina de precisão são alguns dos exemplos do potencial que as soluções de Data Analytics e Inteligência Artificial (IA) têm para o setor da saúde. As tecnologias disruptivas têm sido excelentes aliados ao dar insights determinantes para agilizar processos e acelerar decisões em todos setores, não sendo exceção o setor da saúde e indústria farmacêutica. Estes setores lidam com um enorme volume de dados, provenientes de diferentes fontes, pelo que necessitam que os mesmos sejam fiáveis e consistentes para que possam gerar informação valiosa a toda a organização.

Na chamada indústria 4.0, caracterizada por conectividade, análise de dados e robótica, cada vez mais o setor de saúde, e especialmente a indústria farmacêutica, beneficiam de tecnologias de automação e processos digitais.

No caso dos laboratórios farmacêuticos, estes lidam com um enorme volume de dados que precisam de ser centralizados através de soluções que lhes permitam obter uma visão global da empresa e que apresentem os principais indicadores estratégicos.

Particularmente na indústria farmacêutica, que tem uma ampla segurança e exigências ao nível de relatórios, novas legislações e regulamentação levaram ao surgimento de sistemas heterogéneos. Através de soluções de Data Analytics e IA são inúmeros os benefícios para o setor, que vão desde a redução dos riscos e custos de conformidade com as regras do país onde a organização atua, passando pela capacidade da organização em proteger dados sensíveis (da organização e de clientes), ou pela agilidade na validação de processos no contexto da aprovação do produto.

Já na área da saúde, os benefícios da Inteligência Artificial traduzem-se na capacidade de gerir a informação dos pacientes, monitorizar resultados, criar tratamentos individuais e adaptados a cada perfil ou prever o resultado de determinado teste. Também os dispositivos com tecnologia Internet of Things (IoT) são um fenómeno cada vez mais presente no setor. Produtos como smart clothing ou smartbands são capazes de monitorizar o estado de saúde dos utilizadores/pacientes.

Analisar toda a informação proveniente desta nova geração de dispositivos é um desafio, mas que se torna mais ágil com soluções de Analytics, pois permitem a monotorização de dados relativos à saúde da população (prevendo surtos de doenças ou condições médicas), maior interação com o paciente através de dispositivos loT (possibilitando analisar se os tratamentos estão a ter os resultados pretendidos, os efeitos secundários obtidos e dar aconselhamento em tempo real), bem como analisar dados clínicos de várias populações, em simultâneo e em tempo real.

Ao nível do diagnóstico, sem dúvida que a IA pode dar um contributo de excelência, conseguindo resultados mais rápidos e precisos. Numa altura em que há uma sobrecarga de trabalho nos profissionais

de saúde, as soluções de IA revelam-se um auxiliar eficiente, que permite agilizar o diagnóstico precoce ou interpretar exames, por exemplo.

Além da rapidez com que conseguem gerar os resultados de diagnósticos para os pacientes, o uso de soluções tecnológicas aliadas à Inteligência Artificial reduz os custos dos serviços de saúde, proporcionando resultados mais otimizados em toda a cadeia de valor. Desta forma, por exemplo, os testes genéticos tornam-se cada vez mais baratos e ajudam os investigadores a identificar os motivos de determinada doença para desenvolver tratamentos à medida e mais eficazes.

Já no caso do desenvolvimento de medicamentos, a IA pode acelerar o processo ao disponibilizar aos cientistas insights poderosos, provenientes de dados estruturados e não estruturados, que vão acelerar o alcance dos objetivos.

Assim, também ao nível da gestão, as empresas que integram soluções tecnológicas baseadas em IA serão capazes de ter modelos de negócio mais eficazes e competitivos, permitindo identificar novas oportunidades, reduzir custos e tomar decisões mais inteligentes.

Por José Oliveira, CEO, BI4ALL

Envie este conteúdo a outra pessoa