Coimbra inaugura «fábrica de tecidos biológicos» para terapias avançadas 0 283

A unidade pioneira de terapia celular, UpCells, criada pela Universidade de Coimbra, em parceria com a empresa farmacêutica Tecnimede, está a desenvolver vacinas experimentais para o cancro do pâncreas e do pulmão. A unidade vai ser inaugurada hoje à tarde.

A unidade-piloto, que está preparada para produzir tecidos biológicos destinados à imunoterapia e à medicina regenerativa, representa um investimento de cerca de um milhão de euros, provenientes de fundos europeus e do laboratório.

A primeira unidade-piloto do género criada na região Centro, o laboratório UpCells «tem a capacidade para produzir tecidos biológicos para seis a sete doentes em simultâneo, entre quatro a cinco vezes por ano», adiantou Amílcar Falcão, vice-reitor da Universidade de Coimbra, responsável pela área da inovação naquela instituição ao jornal “Diário de Notícias”.

«São dois cancros muito agressivos, para os quais não existem atualmente opções terapêuticas, por isso entendemos que devíamos focar-nos neles», explicou Amílcar Falcão para a escolha destas duas doenças oncológicas.

A investigação deverá resultar já no próximo ano em novas patentes, estimando o vice-reitor que as vacinas experimentais possam estar disponíveis «no final de 2020, início de 2021», para «serem depois testadas em doentes dos hospitais de Coimbra».

Envie este conteúdo a outra pessoa