Centro Hospitalar São João do Porto vence prémio mundial de Inovação em Saúde 310

Centro Hospitalar São João do Porto vence prémio mundial de Inovação em Saúde

24-Fev-2014

O Centro Hospitalar de São João do Porto venceu um prémio mundial de Inovação em Saúde com uma solução tecnológica desenvolvida para promover a segurança dos seus doentes internados.

Esta solução centrada no doente complementa os processos já existentes, analisando e correlacionando uma quantidade maciça de dados relativos ao estado clínico de cada paciente, que estão dispersos por dezenas de sistemas de informação do Centro Hospitalar, procurando identificar, categorizar e alertar precocemente as equipas clínicas para pacientes que estejam em risco, sendo capaz de ajudar a antecipar as entradas em Unidades de Cuidados Intensivos nos sete dias antes do evento ocorrer, explica o CHSJ, em comunicado hoje divulgado.

O sistema, distinguido com o primeiro prémio mundial “Microsoft Health Users Group Innovation Awards 2014”, foi desenvolvido em parceria com a empresa tecnológica portuguesa DevScope.

Os prémios anunciados este domingo, em Orlando, Florida, EUA, no decorrer do evento HIMSS 2014 – Annual Conference and Exhibition, reconhecem as organizações de saúde e os seus parceiros tecnológicos pelo uso de dispositivos e serviços Microsoft de forma inovadora, no sentido de ajudar a aumentar a qualidade dos tratamentos dos seus pacientes, melhorar a produtividade clínica e otimizar os registos médicos eletrónicos, aumentando a eficiência dos processos clínicos e de negócio.

Para o presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de São João, António Ferreira, o prémio «é um reconhecimento mundial do trabalho desenvolvido pelos profissionais do Centro Hospitalar de São João na área dos sistemas de informação, em particular no que concerne à segurança dos doentes».

«Todo o desenvolvimento nesta área, envolvendo os profissionais de saúde do hospital e os seus técnicos, resulta de uma parceria com uma empresa tecnológica portuguesa, a DevScope, e corresponde ao objetivo estratégico de desenvolver sistemas customizados e replicáveis e, portanto, com potencial de comercialização», salientou, citado pela “Lusa”.

Neste processo, o CHSJ contou com as contribuições de uma equipa multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, especialistas em tecnologia de Business Intelligence, bem como investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.

«Trata-se de uma solução informática inovadora que se constitui como mais um instrumento para monitorizar os seus doentes internados e consequentemente aumentar a sua segurança durante a estadia no hospital», frisou.

Este sistema, que já foi lançada nos serviços de Cirurgia Geral e Medicina Interna do CHSJ, chama-se VITAL (VIgilância, MoniTorização e ALerta).

O VITAL monitoriza a cada segundo a informação de parâmetros fisiológicos e resultados laboratoriais dos doentes, em busca de determinados padrões que possam dar indicações de que a situação clínica do paciente se pode deteriorar.

Esta ferramenta tem a capacidade de conseguir antecipar as admissões em UCI, sinalizando-os nos dias anteriores à ocorrência desses eventos, permitindo aos profissionais agir mais atempadamente sobre os pacientes cuja situação está a piorar e evitar muitas complicações, bem como poupar custos pelo facto de se diminuir o tempo necessário para tratar estes doentes.

As candidaturas ao prémio foram apresentadas por hospitais, empresas, clínicas e organizações de saúde públicas e privadas de todo o mundo que aplicam a tecnologia da Microsoft para criar inovações transformadoras e altamente eficazes.

 

Anestesia do Centro Hospitalar do Porto reconhecida internacionalmente

 

O Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar do Porto (CHP) anunciou hoje ter sido distinguido como “o primeiro” Centro Europeu de Excelência em Treino e Ensino da Anestesiologia na Península Ibérica.

A acreditação internacional foi-lhe atribuída pela Sociedade Europeia de Anestesiologia e pelo European Board of Anaesthesiology, depois de uma visita recentemente efetuada àquele centro hospitalar.

«Após a análise e estudo dos resultados recolhidos, aquele prestigiado organismo internacional deliberou reconhecer o serviço do CHP, dignificando a medicina portuguesa e os profissionais envolvidos», disse à “Lusa” Jorge Marvão, do Serviço de Anestesiologia daquele centro hospitalar.

O CHP engloba o Hospital de Santo António, a Maternidade Júlio Dinis, o antigo Hospital Especializado de Crianças Maria Pia e o Hospital Joaquim Urbano.

Assumindo-se como «o primeiro centro de excelência» acreditado em Portugal, o Serviço de Anestesiologia do CHP junta-se a um grupo restrito de 15 hospitais em toda a Europa.

A visita que conduziu à acreditação deste serviço teve lugar em setembro último, tendo sido recentemente conhecidos os resultados e publicado o reconhecimento internacional.

Atualmente, o Serviço de Anestesiologia do CHP é constituído por 73 médicos especialistas e 34 internos em formação específica, sendo procurado por «um grande número de médicos internos de outros hospitais (mais de 20 todos os anos) para a realização dos mais diversos estágios», referiu Jorge Marvão.

Esta distinção, tutelada pelo Programa de Acreditação em Treino, tem por objetivo promover e harmonizar o treino dos futuros médicos anestesiologistas, ao mesmo tempo que valida a qualidade dos cuidados anestésicos prestados, no enquadramento da sua formação.

A avaliação do Serviço de Anestesiologia do CHP foi feita por um júri internacional que teve em conta diversos parâmetros, como as instalações, a prática anestésica, os planos de ensino pós-graduado, a ligação ao ensino pré-graduado e à Universidade, bem como a capacidade de investigação.

Envie este conteúdo a outra pessoa