Biogen lança aplicação para pessoas com Esclerose Múltipla 306

A Biogen lançou em Portugal a CLEO, uma app que presta suporte diário às pessoas com Esclerose Múltipla (EM), bem como aos seus familiares e cuidadores.

A CLEO, foi desenvolvida pela BHS – Biogen Healthcare Solutions, o departamento da Biogen responsável pela criação de soluções digitais para doentes e profissionais de saúde, e tem como objetivo facilitar o dia a dia dos doentes com EM e melhorar a sua qualidade de vida.

A aplicação apresenta como principal funcionalidade o diário pessoal, que permite a cada utilizador acompanhar o seu estado de saúde, sintomas, níveis de fadiga, esforço físico, entre outras informações que poderão também ser partilhadas com a equipa de profissionais de saúde que acompanham o doente. Esta funcionalidade permite ainda adicionar lembretes relacionados com a medicação e a marcação de consultas e exames.

A CELO apresenta também um serviço de chat, através do qual uma equipa de enfermeiros poderá responder a todas as questões do utilizador relacionadas com a doença, assim como um conjunto de informações, artigos e histórias de pessoas com EM, com recomendações úteis para o quotidiano dos doentes.

A Biogen prevê atualizar a aplicação de forma regular com novos conteúdos e funcionalidades.

A aplicação já se encontra disponível em países como os Estados Unidos da América, Reino Unido, Alemanha, França, Espanha e Itália, e chega agora a Portugal.

Pode ser instalada de forma gratuita em qualquer dispositivo Android ou iPhone.

A Esclerose Múltipla é uma doença neurológica crónica que afeta o sistema nervoso central. Por ser uma patologia autoimune, esta decorre do ataque do sistema imunitário à mielina (uma camada de gordura responsável por proteger as fibras nervosas, essenciais para a transmissão de impulsos elétricos pelo sistema nervoso), através de um processo inflamatório que pode danificar ou até mesmo destruir esta camada e, consequentemente, dar origem aos sintomas neurológicos causadores de incapacidade progressiva. Esta doença surge frequentemente no jovem adulto, entre os 20 e os 40 anos de idade, afetando com maior incidência as mulheres e manifesta-se de diferentes formas em cada doente.

Envie este conteúdo a outra pessoa