Bayer vai apresentar novos dados de um portefólio para o cancro da próstata 316

Bayer vai apresentar novos dados de um portefólio para o cancro da próstata

17 de Março de 2016

A Bayer anunciou hoje que irá apresentar novos dados de um portefólio em expansão para o tratamento do cancro da próstata no âmbito do 31º Congresso Anual da European Association of Urology, a realizar em 2016, em Munique, Alemanha.

Os dados a apresentar durante a reunião incidem sobre o cancro da próstata resistente a castração (CPRC), e incluem os resultados de um estudo de re-tratamento com a solução injetável dicloreto de rádio-223 (Xofigo), bem como os resultados de um estudo de Fase I/II sobre a eficácia e segurança de longo prazo dos compostos BAY-1841788 (ODM-201).

«O cancro de próstata resistente à castração metastiza quase sempre para além da zona da próstata, com impacto significativo na sobrevivência e na qualidade de vida», explicou, em comunicado, o professor Fred Saad, MD, FRCSC, chief of urology, diretor de G-U Oncology, da Universidade de Montreal, Canadá.

«No entanto, estão disponíveis terapêuticas como o rádio-223 que podem ajudar a controlar a doença e prolongar a sobrevivência. Estamos empenhados em aprofundar o estudo destes agentes para compreender melhor as abordagens ideais para o tratamento», acrescentou.

Os resultados do estudo de Fase I/II no re-tratamento com rádio-223 (Abstract 764) mostraram que o rádio-223 foi bem tolerado e proporcionou um controlo da progressão da doença no osso, quando administrado após conclusão de um ciclo inicial de tratamento. O estudo aberto, internacional, multicêntrico prospetivo de rádio-223 incluiu 44 doentes com CPRC metastático que completaram um ciclo de seis injeções antes do início do estudo e progrediram após o tratamento inicial. Destes doentes, 29 (66%) completaram o curso de re-tratamento com um total de 6 injeções, uma a cada quatro semanas.

Os eventos adversos relacionados com o tratamento foram comparáveis aos observados no estudo pivot de Fase III ALSYMPCA. Os resultados dos objetivos secundários, incluindo o tempo para progressão óssea radiológica, tempo para a progressão da fosfatase alcalina (ALP) e do antigéneo específico da próstata (PSA), e a sobrevida livre de progressão radiológica (rPFS) com base na MRI/CT e cintigrafia óssea, sugerem controlo da progressão da doença no osso.

«O rádio-223 tem um modo-de-ação específico e já demonstrou segurança e melhoria significativa da sobrevida global em doentes com cancro da próstata resistente à castração com metástases ósseas sintomáticas e sem metástases viscerais conhecidas», disse Volker Wagner, MD PhD, global clinical development da Bayer e responsável pelo programa de desenvolvimento rádio-223. «Como tal, a Bayer continua a investigar o uso de rádio-223 em várias populações de doentes, com o objetivo de avançar com opções de tratamento para doentes em todo o mundo», concluiu.

Envie este conteúdo a outra pessoa