Bayer: Tratamento em estudo reduz risco de hemorragia em doentes com fibrilhação auricular não-valvular 274

Bayer: Tratamento em estudo reduz risco de hemorragia em doentes com fibrilhação auricular não-valvular

29 de Novembro de 2016

A Bayer anunciou os resultados do estudo PIONEER AF-PCI de Fase IIIb, que demonstrou que duas estratégias diferentes de tratamento com o inibidor oral do Factor Xa – Xarelto reduziram significativamente o risco de hemorragia, em comparação com um tratamento com antagonista da vitamina K (AVK), em doentes com fibrilhação auricular não-valvular (FA) após intervenção coronária percutânea (ICP) com colocação de stent.

Especificamente, a dose de 15 mg de rivaroxabano uma vez por dia em combinação com terapêutica antiplaquetária única reduziram significativamente a taxa de hemorragia em 41% (redução do risco relativo, equivalente a uma redução de risco absoluto de 9,9%) em comparação com antagonista da vitamina K mais terapêutica antiplaquetária dupla (DAPT) ao longo de 12 meses de tratamento aleatorizado nesses doentes.

A dose de 2,5 mg de rivaroxabano, duas vezes ao dia, em combinação com DAPT reduziu a taxa de hemorragia clinicamente significativa em comparação com AVK + DAPT em 37 por cento (redução de risco relativo, equivalente a uma redução de risco absoluto de 8,7 por cento) em 12 meses de tratamento aleatorizado, o que também foi estatisticamente significativo.

«PIONEER AF-PCI dá resposta a uma importante necessidade clínica que é potencialmente relevante para os 20-45 por cento dos doentes com FA que também têm doença arterial coronária e que estão em risco de virem a ser submetidos a uma ICP. A taxa real de procedimentos de ICP em doentes com FA é de aproximadamente 1% ao ano», disse, em comunicado, Michael Devoy, chefe de Medical Affairs & Farmacovigilância da Bayer AG, da Divisão Pharmaceuticals, e chief medical officer da Bayer.

Envie este conteúdo a outra pessoa