ASPEA marca presença na Conferência dos Oceanos 103

A Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) marca presença na 2ª Conferência dos Oceanos das Nações Unidas (UNOC), que se realiza em Lisboa, entre 27 de junho e 1 de julho de 2022.

A ASPEA participa esta segunda-feira, 27, em uma iniciativa promovida pelo Pavilhão do Conhecimento – Centro Ciência Viva, que visa divulgar o trabalho desenvolvido pelos parceiros da rede Escola Azul – um programa educativo do Ministério da Economia e Mar, desenvolvido na Direção-Geral de Política do Mar, que tem como objetivo promover a Literacia do Oceano na comunidade escolar.

Por sua vez, enquanto membros da COOL- Clean Ocean Organization Convention (Convenção das Organizações para um Oceano Limpo), a Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) estará também representada no Espaço Ocean Base Camp, promovido pela Fundação Oceano Azul, e a funcionar durante toda a semana.

“A realização desta conferência mundial no nosso país, é uma excelente oportunidade de reunir esforços e definir estratégias concretas para educar, sensibilizar, mas também para agir pelo futuro de um oceano mais saudável, o maior suporte de vida na Terra”, afirma Rute Candeias, bióloga, coordenadora do programa educativo EducOceano e membro da direção da ASPEA.

Para o presidente da ASPEA, Joaquim Ramos Pinto este é um evento da “maior importância” uma vez que “é uma oportunidade para mobilizar a sociedade portuguesa e responder aos desafios ambientais através de ações educativas para a proteção e valorização da biodiversidade marinha”.

“Impõe-se um compromisso político para reforçar a literacia azul e contribuir para a sustentabilidade do Oceano e do nosso Planeta. É necessário informar e mobilizar para a Conservação do Oceano para que em 2050 não tenhamos mais lixo do que peixes nas águas do Oceano”, frisa o responsável.

A 2ª Conferência dos Oceanos das Nações Unidas realiza-se com apoio dos Governos de Portugal e do Quénia apresentando como tema central “Reforçar a ação dos oceanos com base na ciência e na inovação para a implementação do ODS14: avaliação, parcerias e soluções”.

A Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) manifesta “grande preocupação” no que concerne a questões que “estão a ameaçar significativamente o equilíbrio do Oceano e a sobrevivência dos ecossistemas marinhos, tornando-se imprescindível promover programas de Educação Ambiental a nível nacional para promover as parcerias e soluções sobre esta matéria”.

Incentiva, por isso, à literacia do Oceano através do Programa Educativo EducOceano, dirigido a alunos do ensino pré-escolar ao secundário, estimulando a participação em atividades pedagógicas dinâmicas, saídas de campo, workshops, “relacionados com o lixo marinho, alterações climáticas e a exploração excessiva dos recursos marinhos”, explica Rute Candeias, coordenadora do programa.

A ASPEA tem vindo a dar importância a este tema coordenando um projeto de intervenção local, “Projeto EduMar”, apoiado pelo programa MAR 2020, com realização de iniciativas em escolas da Ericeira, concelho de Mafra, e Cascais e participando como parceiro em dois projetos Europeus “BlueWave” e “BlueNights”.

O projeto “BlueWave – Ocean: Earth’s lung – education towards a BLUE society and promotion of WelfAre attentiveness and consciousness of the Sea” (BlueWave – Oceano: o pulmão da Terra – Educação rumo a uma sociedade azul e promoção da atenção para com o bem-estar e consciencialização sobre o Mar”) tem o objetivo de promover a Literacia do Oceano em escolas portuguesas da rede Escola Azul ou que estejam em processo de integração na rede, cobrindo uma vasta área do território português (incluindo as ilhas). Pretende igualmente, através da realização de diversas atividades, aproximar os alunos à Ciência e à Intervenção Política na Sociedade Civil.

Por sua vez, o projeto “BlueNights”, que resulta de uma candidatura ao programa Horizon-MSCA-2022-citizens-01 promovido pela Comissão Europeia, e tem uma subvenção de 622 834.26€, para o período de 2022-2024, tem como principal objetivo apresentar ao público em geral, na Europa, diferentes facetas das pessoas que trabalham em investigação na área das ciências marinhas, na Europa.

Neste sentido vão ser organizados eventos em simultâneo, ligados entre si, que assinalam as Noites dos Investigadores Azuis da UE, para demonstrar que o oceano pode ser uma fonte de inspiração, um objeto de interesse/estudo e um campo de investigação para pessoas com origens, hobbies e paixões diferentes, incluindo ciência, história, tecnologia, sociologia, pedagogia, economia ou arte.

Mais informações disponíveis em: https://aspea.org/index.php/pt/atividades/educoceano

WordPress Ads

Envie este conteúdo a outra pessoa