ARSLVT: Mais de 44 mil doentes foram mais de quatro vezes às urgências em 2015 0 80

ARSLVT: Mais de 44 mil doentes foram mais de quatro vezes às urgências em 2015

 


11 de abril de 2017

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) revelou que, em 2015, mais de 44 mil doentes da região de Lisboa foram mais de quatro vezes às urgências hospitalares.

A maioria destes utentes são idosos e dirigem-se aos hospitais, principalmente, em situações de doenças crónicas e no âmbito de apoio social.

«Muitos dos nossos idosos vivem sozinhos, esquecem-se de fazer a medicação, outros desconhecem o que têm de fazer. Há também a questão económica, em que não têm dinheiro para levar todos os medicamentos. Pode haver situações em que o doente não tem o seguimento que deveria no centro de saúde, que espero que seja uma percentagem mínima. É um conjunto de fatores que pode levar à descompensação», refere Rosa Matos, presidente da ARSLVT, avançou o “DN”.

Quanto aos casos de cariz social, Rosa Matos lembra que é um reflexo da solidão. «A noite é terrível e mesmo não tendo um problema de saúde, as pessoas precisam de apoio e procuram carinho. Qual o sítio que está aberto 24 horas por dia e é quente? Temos de fazer a ligação entre a saúde e os serviços sociais, paróquias, autarquias», acrescentou.

Em 2015, cerca de 45% das urgências foram pulseiras verdes, azuis e brancas (falsas urgências) e 44.283 utilizadores (4,5%), de um universo de 988 mil, foram mais de quatro vezes a este serviço hospitalar, o que os torna utilizadores frequentes. Ainda não é possível apurar por quantos episódios de urgência foram responsáveis e qual a percentagem que justificaria ou não a ida ao hospital.

Envie este conteúdo a outra pessoa