APEF Social 2022, a atividade que encheu corações 268

O APEF Social é uma atividade de caráter cívico e social que já contou com várias edições ao longo da história da Federação dos Estudantes de Ciências Farmacêuticas. Este ano, decorreu em Seia entre os dias 11 e 14 de agosto, tendo contado com a presença de participantes vindos de diferentes pontos do país, o que culminou na sua aproximação e, consequentemente, no reiterar da identidade nacional que tanto caracteriza a estrutura.

O primeiro dia teve um caráter mais formativo, que visava preparar os participantes para as ações junto da comunidade. Neste sentido, foi estabelecida uma parceria com a Associação Cura+, que preparou os materiais e conteúdo das ações, mas, sobretudo, capacitou os participantes com estratégias de adaptação e comunicação. Adicionalmente, ocorreu uma formação expositiva sobre Rastreios Cardiovasculares, que permitiu que cada participante praticasse a técnica apresentada. Por fim, foi dinamizado um Training sobre Emotional Intelligence que, através de exercícios práticos, estimulou a capacidade individual em gestão emocional, demonstrando o seu impacto na prática profissional rotineira.

O segundo dia foi dedicado à população de Seia, nomeadamente pela visita a  duas valências da Santa Casa da Misericórdia de Seia, a creche e a estrutura residencial para idosos (ERPI). Nestes momentos, os estudantes interagiram diretamente com as crianças, abordando a temática do “Uso responsável do medicamento” e “Alimentação saudável”, adaptadas à faixa etária e suportadas por dinâmicas visuais e apelativas. No que diz respeito à interação junto dos utentes seniores, foi possível abordar o tema “Gestão da Polimedicação”, sendo que os utentes foram extremamente recetivos à ação dos participantes. As conversas e sorrisos partilhados nas ações reforçaram a importância deste contacto, quer enquanto cidadãos responsáveis, quer enquanto futuros profissionais de saúde.


Já no terceiro dia, houve um período de lazer dedicado ao descanso dos participantes na praia fluvial da região e, no período da tarde, realizou-se uma Campanha de Saúde Pública direcionada para a temática do Consumo de Psicotrópicos. Adicionalmente, foram realizados Rastreios Cardiovasculares no centro da cidade, já que, enquanto futuros farmacêuticos, os estudantes de Ciências Farmacêuticas podem desde já acrescentar valor ao educar a população sobre questões de saúde. O número de pessoas rastreadas superou as expetativas, assim como a adesão ao inquérito da Campanha de Saúde sobre o Consumo de Psicotrópicos, que atingiu valores elevados.

No último dia, visitou-se o Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE), onde se pôde observar a exposição didática sobre a região e realizar um workshop sobre ervas aromáticas. Paralelamente, houve espaço para momentos de partilha entre todos, assim como a possibilidade de conhecer o património cultural da região, através do Museu dos Brinquedos, o Museu Natural da Eletricidade ou as comemorações anuais da localidade.

De Seia levam-se agora as memórias e amizades criadas, assim como a consciência do papel ativo desempenhado enquanto agentes de mudança e cidadãos responsáveis. Esta é a atividade da APEF que mais apela e desenvolve o lado mais humano e empático dos seus participantes. Nunca a proximidade e entreajuda foi tão necessária como neste período pós-pandemia, em que todos precisamos de alguém e, por vezes, bastam simples ações para melhorar o dia do próximo.

Por fim, é de se agradecer toda a colaboração prestada pela Autarquia de Seia, pelo Centro de Interpretação da Serra da Estrela, pela Santa Casa da Misericórdia de Seia e pelo Centro Escolar de Seia, na medida em que o seu apoio foi completamente crucial para o sucesso da atividade.

Susana Fanado, Vogal da APEF

WordPress Ads

Envie este conteúdo a outra pessoa