Amadora-Sintra deixa de fazer colonoscopias de rastreio 0 83

10-Mar-2014

O Hospital Amadora-Sintra deixou de fazer colonoscopias aos utentes que vêm de centros de saúde da sua área. Uma decisão que surge depois de ter sido noticiado pelo “Diário de Notícias” o atraso de dois anos no exame a uma doente, que acabou por desenvolver um cancro grave e inoperável.

De acordo com um documento enviado pelo presidente do Conselho Clínico do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Amadora, e que foi recebido por médicos dos centros de saúde, o hospital decidiu «rescindir o acordo com os centros de saúde do ACES», refere uma médica, que teve acesso à deliberação.

Outro funcionário refere que a unidade só aceita doentes já com o rastreio feito, «com a pesquisa de sangue oculto nas fezes, uma colonoscopia no sector privado/convencionado e a existência de um polipo com pelo menos seis milímetros». Um clínico contestou a decisão, porque «todos os doentes, mesmo com polipos mais pequenos, devem ser rastreados».

Fonte oficial do hospital confirma o fim do protocolo para todos os centros de saúde da área de influência, mas precisa que não havia um protocolo assinado, «antes um acordo de cavalheiros, que resultou de uma decisão em reunião com os agrupamentos de centros de saúde da região».

Envie este conteúdo a outra pessoa