Ação de rastreio nas farmácias comunitárias alerta para a osteoporose 409

A Associação Nacional das Farmácias (ANF), com o apoio da Amgen, iniciou uma ação de rastreios nas farmácias para alertar para o real impacto da osteoporose.

Esta iniciativa vai estar a decorrer nas farmácias comunitárias aderentes, durante o mês de maio, baseia-se no questionário da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF) sobre os riscos da osteoporose, e alerta para a principal consequência da osteoporose, as fraturas por fragilidade.

Esta ação representa “mais um contributo das farmácias como agente de saúde pública. Uma ação que destaca a importância da proximidade da prevenção e com potencial para reduzir o impacto que a osteoporose pode ter na qualidade de vida de uma pessoa”, afirmou Sílvia Rodrigues, farmacêutica comunitária e Diretora da ANF, em comunicado divulgado.

Após a realização desta iniciativa será possível ter uma ideia da prevalência da população em risco de desenvolver osteoporose e fraturas por fragilidade, a nível nacional e regional, assim como realizar uma avaliação das características sociodemográficas da população rastreada.

Lembrar que a osteoporose é uma doença silenciosa que afeta cerca de 800 mil portugueses e apresenta um elevado impacto físico, psicológico e socioeconómico. Esta é anualmente responsável por cerca 40 mil fraturas ósseas, incluindo aproximadamente 12 mil fraturas da anca. No ano a seguir a uma fratura da anca, 1 em cada 4 doentes morrerá, e 9 em cada 10 doentes poderão necessitar de apoio para realizar as atividades diárias.

Envie este conteúdo a outra pessoa