A Publicidade é mágica? 360

São Bernardino de Siena, um frade mendicante medieval, é o santo padroeiro da Publicidade.

Bernardino de Siena (1380-1444), pregador e missionário franciscano, terá sido um excelente orador, sendo até apelidado de “Apóstolo da Itália”, e ficou conhecido por ser um grande divulgador do cristograma IHS; ou seja, do conjunto de letras que simbolizam o nome de Jesus Cristo e que, aos olhos da comunicação moderna, poderia ser considerado uma espécie de logótipo.

Bernardino de Siena torna-se ainda famoso por ser uma figura importante no combate da Igreja às crenças na magia.

Na verdade, a partir do século XIII, existe uma maior eficácia na perseguição da magia, nomeadamente graças à ação de poderosos pregadores das ordens mendicantes, como Bernardino, que realizavam sermões convincentes.

Curiosamente e até paradoxalmente, se há algo que a Publicidade tenta, ainda hoje, é espalhar alguma magia.

João Barros
Professor na Escola Superior de Comunicação Social e Investigador no Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Envie este conteúdo a outra pessoa