Vacina BCG pode ser retirada do Programa Nacional de Vacinação 185

Vacina BCG pode ser retirada do Programa Nacional de Vacinação

28 de Abril de 2016

A vacina contra a tuberculose (BCG) poderá ser retirada do Programa Nacional de Vacinação. A Direção-Geral da Saúde irá decidir em breve se a vacina vai deixar de ser administrada a todos os bebés à nascença, e passar a ser dada apenas a crianças em grupos de risco, como acontece na maior parte dos países da Europa Ocidental.

A subdirectora-geral da Saúde, Graça Freitas, e o presidente da Sociedade de Infecciologia Pediátrica da Sociedade Portuguesa de Pediatria, Luís Varandas, consideram que não há inconvenientes em excluir a vacina do Programa de Vacinação, até porque estão a ser cumpridos os critérios epidemiológicos da Organização Mundial da Saúde. Portugal está desde 2014 no limiar de baixa incidência (menos de 20 casos de tuberculose por 100 mil habitantes e menos de um caso de meningite tuberculosa por milhão de habitantes, especificam), avançou o “Público”.

Ao fim de quase um ano esgotada em Portugal, a BCG voltou a ser distribuída, no início de 2016, após um longo processo que culminou com a aquisição de milhares de doses a um laboratório japonês. Em fevereiro, a DGS informou que as doses se destinavam apenas às crianças (até aos cinco anos e 364 dias) de grupos considerados de risco.

Envie este conteúdo a outra pessoa