PJ detém quatro farmacêuticos no Grande Porto por alegada fraude ao SNS 0 128

PJ detém quatro farmacêuticos no Grande Porto por alegada fraude ao SNS

04 de Novembro de 2016

Quatro farmacêuticos de três farmácias do Grande Porto foram detidos por alegada fraude ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) num valor que rondará um milhão de euros, anunciou ontem a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a PJ adianta que os quatro farmacêuticos estão «fortemente indiciados pelos crimes de burla qualificada, corrupção, falsificação de documento agravado e falsidade informática», tendo sido «apurado um valor de fraude ao SNS aproximado de um milhão de euros nas três farmácias buscadas», citou a “Lusa”.

«De acordo com os elementos apurados, a atividade criminosa consistia num esquema fraudulento de venda fictícia de medicamentos através da emissão de receitas médicas fictícias, a fim de que a taxa de comparticipação paga pelo Estado revertesse para os suspeitos», explica.

Os detidos são dois farmacêuticos proprietários das farmácias visadas e dois diretores técnicos de duas delas, com idades entre os 36 e os 65 anos, que foram já presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das respetivas medidas de coação.

De acordo com a Judiciária, as buscas ocorreram «no âmbito de investigações a práticas de fraude ao SNS em inquéritos titulados pelo Ministério Público – DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] do Porto, prosseguindo a investigação «no sentido de determinar todas as condutas criminosas e o seu alcance, bem como o prejuízo total causado ao Estado português através de comparticipações obtidas fraudulentamente do SNS».

Envie este conteúdo a outra pessoa