Medicamento probiótico mais vendido no mundo tem novo website da marca 177

O UL-250 cápsulas, o medicamento probiótico mais vendido no mundo (1), no nosso país há mais de 50 anos, tem novo website da marca
www.ul250.com/ – e está este Verão com uma campanha na televisão para estar ainda mais perto das famílias portuguesas.

A diarreia aguda é mais prevalente nos meses de calor e é um motivo frequente de ida às urgências. Por isso, o UL-250 cápsulas está mais próximo, como aliado dos farmacêuticos e das famílias, na prevenção e no tratamento sintomático da diarreia aguda em crianças e adultos.

No novo website, os portugueses vão poder conhecer com mais detalhe a história e as indicações terapêuticas do UL-250 cápsulas, esclarecer dúvidas sobre o uso deste medicamento em adultos e crianças, com idade igual ou superior a 6 anos, e saber mais sobre o papel dos probióticos e da microbiota na saúde humana.

No verão, como passamos mais tempo fora de casa, estamos mais expostos ao risco de ingestão de alimentos contaminados e de contacto com micro-organismos, na areia e na terra. A má conservação dos alimentos quando está mais calor faz com que as bactérias prejudiciais ao organismo se multipliquem mais depressa. O consumo de alguns legumes e algumas frutas não lavados, ou não lavar bem as mãos antes de comer, também são fatores de risco em adultos e crianças.

A maioria dos casos de diarreia aguda está relacionada com bactérias patogénicas (como a Escherichia coli, Salmonella, Shigella ou a
Campylobacter jejuni) ou com vírus (norovírus, rotavírus), mas pode também ser provocada por parasitas. Os sintomas mais comuns são as evacuações múltiplas de fezes líquidas, geralmente associadas a náusea, dor abdominal e perda de apetite. As diarreias agudas, quando são ligeiras, duram poucos dias. Nos casos mais graves, podem levar à desidratação, sobretudo nas crianças e idosos (2,3).

O UL-250 cápsulas contém uma levedura probiótica viva denominada Saccharomyces boulardii CNCM I-745, descoberta na pele da fruta tropical lichia que comprovadamente trata a diarreia (4-8) e regenera a microbiota intestinal (9).

Nos casos de diarreia simples (cinco a seis dejeções por dia de fezes moles), sem febre superior a 37,5ºC, sem mal-estar excessivo, não é recomendada a deslocação a um serviço de urgência. Ao contrário, as pessoas devem ir ao médico perante uma diarreia prolongada acompanhada, por exemplo, de febre elevada, sangue nas fezes ou sinais de desidratação (10).

Reidratação é fundamental
Em caso de diarreia, recomenda-se a reidratação com água e chá de ervas, para serem bebidos com frequência e em pequenas quantidades. Ao mesmo tempo, deve-se evitar alimentos demasiado ricos em fibras ou em gorduras. A reintrodução de alimentos deve ser gradual, para verificar se são bem tolerados.
As crianças não devem ser forçadas a comer, mas é muito importante mantê-las hidratadas (fórmulas de reidratação oral, água, água de arroz, etc.) e vigiar os níveis de glicose no sangue e o equilíbrio eletrolítico. Quando a criança estiver mais recetiva pode comer pequenas quantidades de carne branca magra, arroz, massa tipo macarrão ou batata cozida, pão branco torrado e alguma fruta, como a banana e a maçã.

Referências:
1. “Saccharomyces Boulardii – Biocodex” is number one Worldwide on probiotics drug market in value. Internal
calculations via IQVIA database – MIDAS 2019 ATC: A7F – ANTIDIARR MICRO-ORGANISM
2. Dehydration and diarrhea, Paediatrics & Child Health, Volume 8, Issue 7, September 2003, Pages 459–
460, https://doi.org/10.1093/pch/8.7.459
3. Trinh, Chantri & Prabhakar, Kavita. (2007). Diarrheal Diseases in the Elderly. Clinics in geriatric medicine. 23.
833-56, vii. 10.1016/j.cger.2007.06.005.
4. Terciolo, C., Dapoigny, M., & Andre, F. (2019). Beneficial effects of Saccharomyces boulardii CNCM I-745 on
clinical disorders associated with intestinal barrier disruption. Clinical and experimental gastroenterology, 12,
67–82. https://doi.org/10.2147/CEG.S181590
5. ESPGHAN Working Group for Probiotics and Prebiotics. Use of Probiotics for Management of Acute
Gastroenteritis: a position paper by the ESGHAN Working Group for Probiotics and Prebiotics, JPGN, 58 (4),
april 2014: 531-539.
6. Guarino A. et al. European Society for Pediatric Gastroenterology, Hepatology, and Nutrition/European
Society for Pediatric Infectious Diseases Evidence-Based Guidelines for the Management of Acute
Gastroenteritis in Children in Europe: Update 2014. JPGN Volume 59, Number 1, July 2014.
7. WGO Global Guideline Probiotics and prebiotics. October 2011.4. McFarland, L V. Systematic review and
meta-analysis of Saccharomyces boulardii in adult patients. World J Gastroent 2010 May 14; 16 (18): 2202-
22222. 3- Burande. J Pharmacol Pharmacother. 2013 Jul-Sep; 4(3): 205-208.
8. Villarruel G, Rubio OM, Lopez F, et al. Saccharomyces boulardii in acute childhood diarrhoea: a randomized,
placebo-controlled study. Acta Paediatr. 2007;96(4):538-41.
9. 7. Lynne V McFarland. Systematic review and meta-analysis of Saccharomyces boulardii in adult patients.
World J Gastroenterol 2010 May 14;16(18):220222. doi:10.3748/wjg.v16.i18.2202.
10. https://www.atlasdasaude.pt/artigos/diarreia-aguda-e-um-dos-problemas-mais-prevalentes-no-verao-e-naoescolhe-idades

Entre na plataforma www.mybiocodex.pt e aceda a conteúdos exclusivos para farmacêuticos e técnicos de farmácia.
Uc.0055/2020

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM O RCM
Nome do medicamento: UL-250, 250 mg, cápsulas Composição qualitativa e quantitativa: Cada cápsula contém 250 mg de
células liofilizadas de Saccharomyces boulardii. Excipientes com efeito conhecido: lactose mono-hidratada (32,5 mg por cápsula)
e sacarose (114,7 mg por cápsula). Forma farmacêutica: Cápsula. Cápsulas com o corpo branco opaco e a cabeça azul opaca.
Indicações terapêuticas: UL-250 está indicado para tratamento sintomático da diarreia aguda em crianças e adultos; prevenção
da diarreia associada à toma de antibióticos. Posologia: 1 cápsula 3 vezes por dia. Modo de administração: Crianças com idade
igual ou superior a 6 anos e adultos: Engolir a cápsula sem mastigar, com um copo de água. Para lactentes e crianças mais
jovens encontra-se disponível a formulação em saquetas que é mais adequada para este grupo populacional. Devido ao risco
de contaminação do ar, as cápsulas não devem ser abertas nos quartos dos doentes. Os prestadores de cuidados de saúde
devem usar luvas durante o manuseamento de probióticos a administrar e, em seguida, eliminar imediatamente as luvas e lavar
corretamente as mãos. Contraindicações: Hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um dos excipientes. Doentes com
catéter venoso central. Doentes imunocomprometidos ou com doença grave devido a um risco de fungemia. Efeitos indesejáveis:
Os efeitos indesejáveis abaixo referidos podem ocorrer durante o tratamento com Saccharomyces boulardii. Infeções e
infestações: Raros: fungémias. Muito raros: fungemias em doentes com um cateter venoso central e doentes
imunocomprometidos ou com doença grave. Doenças do sistema imunitário: Muito raros: reações alérgicas (pode ocorrer edema
de Quincke). Doenças gastrointestinais: Raros: flatulência. Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneos: Raros: reações de
intolerância, principalmente na forma de prurido, pápulas (urticária, erupções, rash), rash cutâneo (localizado ou distribuído por
todo o corpo: exantema local ou generalizado). Notificação de suspeitas de reações adversas: A notificação de suspeitas de
reações adversas após a autorização do medicamento é importante, uma vez que permite uma monitorização contínua da relação
benefício-risco do medicamento. Pede-se aos profissionais de saúde que notifiquem quaisquer suspeitas de reações adversas
diretamente ao INFARMED. Direção de Gestão do Risco de Medicamentos; Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53; 1749-
004 Lisboa; Tel: +351 21 798 71 40; Fax: + 351 21 798 73 97; Sítio da internet:
http://extranet.infarmed.pt/page.seram.frontoffice.seramhomepage. E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt Titular da
Autorização de Introdução no Mercado: Biocodex – 7 avenue Gallieni; 94250 Gentilly; França Data da revisão do texto: 11/2018.
Medicamento não sujeito a receita médica. Medicamento não comparticipado. Para mais informações contacte o Representante
Local do Titular da Autorização de Introdução no Mercado: Biocodex Unipessoal Lda., Avenida Da República 18, 11°, 1050-191
Lisboa; NIPC: 515036684.

Biocodex
A Biocodex é uma multinacional farmacêutica, independente, que se pauta por elevados padrões científicos e de
produção, com seis décadas de sucessos comprovados. Fundada em 1953, inicialmente focada exclusivamente na
Gastroenterologia com um inovador e exclusivo probiótico Saccharomyces boulardii CNCM I-745®, hoje a Biocodex tem
um portefólio de atuação que vai muito para além da Gastroenterologia.
A Biocodex está comprometida com a investigação e inovação e tem a sua própria fábrica e o seu centro de
desenvolvimento em França. O centro acolhe uma multifacetada equipa de investigadores que trabalham conjuntamente
com algumas das maiores universidades e com os médicos mais reconhecidos na área da microbiota.
´

Envie este conteúdo a outra pessoa