Notícias / Saúde

Ministério da Saúde apresenta novas estratégias para o Plano Nacional de Vacinação

 


11 de agosto de 2017

O novo modelo de governação do Programa Nacional de Vacinação (PNV) já foi definido. O Ministério da Saúde publicou um conjunto de diretrizes com o objetivo de garantir a eficiência do programa e respetivos ganhos em saúde pública.

A elaboração do documento foi coordenada pela Direção-Geral da Saúde em colaboração com várias entidades, entre as quais o INFARMED e as várias Administrações Regionais de Saúde e Agrupamentos de Centros de Saúde.

«Para o sucesso do PNV», pode ler-se no portal do Serviço Nacional de Saúde, «é necessário que as vacinas estejam disponíveis em tempo útil, pelo que a aquisição e o financiamento centralizados tornam mais fluido e equitativo o processo de distribuição de vacinas a nível nacional». Esta aquisição central das vacinas, bem como o seu registo, está a cargo dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde. Já a Administração Central do Sistema de Saúde fica encarregue do financiamento.

O diploma reforça ainda a necessidade de garantir a gratuitidade das vacinas incluídas no Plano Nacional de Vacinação bem como o acesso igualitário à população abrangida.

«Não criar barreiras no acesso à vacinação é imperativo numa época em que, um pouco por todo o mundo, se manifestam fenómenos de hesitação em vacinar, incluindo a existência de movimentos antivacinação. Para contornar estes movimentos, é fundamental a motivação e um elevado nível de formação dos profissionais nele envolvidos bem como a perceção dos cidadãos de que a vacinação é uma mais-valia para a saúde individual e para a saúde da comunidade, sendo, ao mesmo tempo, um direito e um dever, quer cívico quer ético», sublinha o documento.