Notícias / Indústria

CIP quer orçamento plurianual para o SNS

 

 

12 de fevereiro de 2018

A CIP – Confederação Empresarial de Portugal exige um ponto final no subfinanciamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

 

O relatório publicado pelo Tribunal de Contas veio confirmar, de acordo com o comunicado emitido pela CIP, que o SNS padece de «uma debilidade financeira acentuada» que tem sido suportada pelo esforço dos seus fornecedores, assim como há «um elevado grau de descapitalização».
 
Estas conclusões vêm na linha do que a CIP, através do Conselho Estratégico Nacional da Saúde, entre outras entidades da sociedade civil, tem vindo a apontar e exige uma rápida resposta.

Ainda de acordo com o comunicado, este cenário tem vindo a arrastar-se há demasiados anos e só não coloca em causa a sustentabilidade do SNS e a prestação universal e equitativa dos cuidados de saúde aos portugueses porque as empresas têm acomodado estes efeitos.

A CIP reitera, assim, a importância de se definir um orçamento plurianual para o Serviço Nacional de Saúde e volta a defender a urgência de avançar para uma Lei de Meios que permita identificar claramente os meios de financiamento necessários para a saúde, desde a prevenção até aos cuidados continuados, passando pelos cuidados primários, agudos, programas verticais e, muito importante, investimento e qualificação do SNS.