Notícias / Indústria

Cancro da próstata: EMA recomenda restrição do uso de medicamento em alguns doentes

 

20 de julho de 2018


A Agência Europeia do Medicamento (EMA) através do Comité de Avaliação do Risco de Farmacovigilância (PRAC) recomenda a restrição do uso do medicamento Xofigo (dicloreto de rádio-223) em determinados doentes com cancro da próstata.

Esta restrição aplica-se a pacientes que já tenham realizado dois tratamentos para o cancro da próstata com metáteses nos ossos e no caso de doentes que não têm alternativa de tratamento,  segundo informação avançada pelo INFARMED.

Em causa está a possibilidade deste medicamento, que é absorvido pelos ossos, ficar acumulado em locais onde o osso já está destruído, aumentando o risco de fratura e de morte.

Esta decisão foi tomada devido à revisão dos dados preliminares de um estudo clínico, que envolveu doentes com carcinoma da próstata metastizado.

O PRAC alerta ainda que o Xofigo não deve ser utilizado em associação com Zytiga (abiraterona) e prednisona / prednisolona; nem com outras terapêuticas sistémicas contra o cancro, exceto em tratamentos para manter os níveis reduzidos de testosterona (terapia hormonal). O fármaco em questão também não deve ser administrado em doentes que não apresentem sintomas ou com baixo número de metástases ósseas osteoblásticas.

A utilização da terapêutica combinada foi suspensa e todos os doentes envolvidos estão a ser rigorosamente monitorizados.

Esta recomendação já foi enviada ao Comité de Medicamentos de Uso Humano (CHMP) para apreciação.